Santa Casa de Misericórdia - Santana do Livramento / RS
     Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
 

Programa Educação Permanente - COREN/RS
01.12.2017
Programa Benchmarking da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
01.12.2017
Teste nova not
08.11.2017
JANTAR SHOW EM BENEFÍCIO AOS FUNCIONÁRIOS DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA
03.11.2017
PRESTAÇÃO DE CONTAS DA SANTA CASA
12.09.2017
SOBRE A VISTORIA do CREMERS NA SANTA CASA
11.08.2017
PRESTAÇÃO DE CONTAS I SEMESTRE 2017 FINANCEIRA
25.10.2017
RECEBIMENTOS DO SUS
04.07.2017
O TAMANHO DA SANTA CASA E A NECESSIDADE DA CIDADE
19.06.2017
INFORMATIVO Nº 013/2017 - RECEBIMENTOS DO SUS COMPETENCIA DE ABRIL/17
12.06.2017

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | Próximo » | Última »»

    O TAMANHO DA SANTA CASA E A NECESSIDADE DA CIDADE
   19.06.2017


Temos um hospital que atende uma  demanda maior que prevê o contrato com o SUS. Portanto, não recebe o suficiente para suprir suas necessidades.   Com isso, a receita é menor que a despesa,  e assim começamos o desafio,  Sem negativas para  novos contratos, emendas  e convênios, sem novos recursos e com a credibilidade abalada junto a credores e funcionários em greve. Mesmo assim, enfrentamos aquela crise. Tivemos o apoio do Executivo e do Legislativo,  voltando ao trabalho, recuperando alguns serviços que estavam suspensos e, com diálogo, respeito  e compreensão de funcionários e contratados retomamos o funcionamento do dia a dia do Hospital.  Com isso, desde março estamos atingindo todas as  metas acordadas com o gestor municipal e, assim queremos continuar, pelo menos recebendo o previsto.
 
Todos sabem que não existe mágica que crie dinheiro, que aumente leitos ou que faça profissionais trabalharem além daquilo para que são pagos.  Se, já é uma dificuldade  pagar o que se deve. Imaginem pagar além.   
 
FAZ MUITO TEMPO QUE NOSSO HOSPITAL PRECISA DE AJUDA.
 
Todos sabem:   A SANTA CASA CORRE RISCO DE MORTE, está na UTI e respira por aparelhos.  Neste momento de necessidades  é preciso agir com responsabilidade para que o resultado seja adequado ao crescimento necessário. Temos que aumentar nossos leitos, sim. Mas com racionalidade. Existe espaço físico para isso sim, mas requer mais mão de obra e mais medicamentos. Por consequencia, mais verbas. 
 
Assim,  queremos e pedimos o apoio de todos, para termos  um Hospital que comporte o socorro que os munícipes precisam e merecem.   
 
Nosso Pronto Atendimento, chamado de Pronto Socorro, que em muitos momentos gera reclamação da comunidade, tem dois segredos – não tão secretos, a bem da verdade: 1. Diariamente presta um serviço que não lhe compete em larga escala pois, atende mais consultas que urgência e emergência, sem receber nada para isso; 2. A estrutura física que hoje acolhe este serviço, está defasada, é inferior a demanda e necessita de melhorias na estrutura sim, mas,  precisa recursos para este investimento.  Inclusive para poder contratar  novos profissionais e especialistas.
 
Tudo isto, aliado aos problemas pontuais  com relação ao descontentamento e o descrédito na saúde como um todo, no País, no Estado e aqui não é diferente.
 
Livramento, nossa cidade,  não é uma ilha.  Aqui também,  diariamente somos  ameaçados com o chamamento da imprensa, de vereadores, e até de ingresso de ações na justiça. Tudo de forma desesperada, pois, quando se está com a saúde ameaçada, com dores, com familiares necessitados, é compreensível.  Se quer o atendimento agora. Na hora.
 
Entendemos. E respondemos com educação e respeito.
 
Mas, neste momento em que se buscam soluções, é imprescindível que se encare os fatos com honestidade e a seriedade que o caso requer. 
 
Ao contrário de que nossa vontade aponta e deseja, ordem judiciais, parentesco ou amizade com autoridades, não criam leitos e tampouco dão melhores condições à Santa Casa.  É a hora de fazer uma reflexão e buscar verdadeiras soluções, sendo que, a demanda atual é e, sempre foi, além da própria capacidade operacional do nosocômio.  Para aumentá-la, somente com a injeção de  novos recursos, sendo que, de forma diferente, estaremos permitindo que a Santa Casa, não  se recupere e, ainda, possa vir a piorar. Não podemos ser irresponsáveis e jogar para a torcida.
 
Nesse curto período de avaliações e de algumas alterações, como por vezes já alertamos,  queremos relembrar,  o HOSPITAL PAGA PARA TRABALHAR E NÃO DESATENDE A COMUNIDADE, mas além das suas possibilidades, com recursos limitados e bastante comprometidos, acaba  não atendendo a contento.  
 
Considerando a necessidade de aumentar esses atendimentos típicos do nosso rigoroso inverno -  como já apontado pelo relatório técnico da Fundatec em 2015, e desde lá, o que foi feito para solucionar – somente a intervenção do Executivo Municipal não basta. Apelamos neste momento pelo socorro do  Legislativo Municipal, do Ministério Público, do Judiciário, da Comunidade, dos órgãos de classe, para que a Santa Casa possa ter ajuda propulsora capaz de dar à comunidade um atendimento condizente com a sua necessidade.
 
Lembrando sempre que,  a SANTA CASA NÃO É um HOSPITAL PÚBLICO, mas, uma instituição privada, sem fins lucrativos e com custos elevados e necessários ao suporte da atividade que se presta, pela qual é contratada.
 
Se mantivermos o que hoje existe, continuaremos aquém da necessidade de atendimento público de saúde em nossa Cidade.  
 
Com a convicção de que a participação dos interessados  em ajudar nossa entidade,  poderemos  juntos, construir   melhores momentos  para a nossa gente.
 
                                       Wainer Machado
                                   Gestor Administrativo 


FONTE/AUTOR: 


Indicadores    Satisfação dos Clientes | Desempenho Assistêncial | Estrutura e Desempenho
Sistema de Gestão    Órgãos Dirigentes | Certificações
Santa Casa de Misericórdia de Sant'ana do Livramento - Fone: 3242 2063
Rua Manduca Rodrigues, nº 295 - Bairro Centro - Sant'Ana do Livramento - RS

Todos os direitos reservados.
Insaith
Desenvolvimento de sites